A Meu Ver!


soco do desgosto

No fim me importei mais com ele mesmo do que comigo. Porque comparado ao seu sentimento, o meu não existe, ainda mais por saber que ele sofre infinitamente mais do que eu nesse momento.

Digo nesse momento porque agora eu não sofro mais como antes, embora ainda lembre, mas existem coisas e pessoas maiores na minha vida que não me permitem voltar ao sofrimento; embora que me interesse bastante por esse processo de emagrecimento a base desse sofrer tão profundo - yes, call me crazy, and sick, it's not normal! - mas decidi que não quero isso por agora e ser feliz é tão melhor.

Desejei por muitos anos o meu plus 1, mas depois de muitos anos vivendo isso, vejo que vivi minha vida acoplada e muitas vezes a do outro, sem viver a minha. Ser solteira é a melhor decisão que tomei nos últimos tempos. Totalmente egoísta, não que eu me importe, auto centrada e vivendo só pra mim.

E o foco desse post que era o lindo, C.I., meio que se perdeu. Passei mal logo depois de suas palavras saírem e elas me atingiram tão forte que meu estômago revirou, senti o repuxar dentro da barriga. Era o soco do desgosto, que há tanto tempo já não encontrava.

As revelações foram impressionantes, eu não esperava aquilo, não nesse momento e enxergar quão baixo as pessoas chegam, me fez abrir os olhos. Me esqueço sempre disso, lembro sempre de quão boas são, confio facilmente depois de um tempo. E me senti aliviada por não ter vacilado. Foi um alivio tão grande, enorme, monstruoso, mas não superou a dor da traição da amizade.

* primeiro parágrafo escrito do alto de um sono tão profundo que você ja não se lembra sobre o que falava. o resto foi sã e acordada.

Marcadores: , ,


Melhor visualizado em 1024 x 768 - Counter: Site Meter